O designer Karim Rashid, a artista Michela Vianello, Andromeda Murano e a White Gallery, em conjunto, tornaram esse incrível projeto possível.

O projeto se chama “Fluxus”, e é uma bela escultura flutuante, feito com uma gigantesca quantidade de tecido de vidro. Esta escultura de vidro de Murano fica em cima da primeira grande galeria de arte contemporânea em Roma.

Ao todo foram usados 6 mil kg de vidro, aço e claro a tecnologia. A superfície total que esse monstro cobre é de 60 m². A iluminação é fornecida por 5.000 lâmpadas de halogéneo puntiforme.

O termo “Fluxus” vem do Latim que significa “fluxo” e também é mais popularmente conhecido como o título de um grupo internacional de artistas que se reuniam na década de 60. Parte do seu manifesto,  é: “promover a maré revolucionária e inundações artísticas” – exatamente o que a White Gallery parece estar tentando fazer.

A estrutura é feita de faixas cortadas a laser e metal espelhado, que funcionam ao longo destes, um bom cruzamento de vigas para onde os elementos da malha são ancoradas.

Ancorado um por um, por meio de um dispositivo técnico criado para um projeto original de Andromeda.

Incrível não?

Vi aqui

Anúncios